Como mulher, senti muitas vezes o desafio

Como mulher, senti muitas vezes o desafio, de saber que lugar ocupava no mundo.

Como mulher, senti muitas vezes o desafio

Como mulher, senti muitas vezes o desafio, de saber que lugar ocupava no mundo.

De personalidade forte e vincada, mas no interior, o coração de uma menina sonhadora, que acreditava em contos de fadas.

A menina que sentia em si, uma sensualidade intensa, mas que sentia a necessidade de uma segurança interior, com o seu par, para despertar a sua sensualidade e sua sexualidade.

Mulher, Menina, Mãe, Profissional, Empresária, Amiga, dedicada a causas, e com uma personalidade vincada, ficava muitas vezes sem saber qual o lugar a ocupar, neste mundo.

Se por um lado, a força, a garra, o arquétipo da guerreira estava bem vincando e era necessário para enfrentar o mundo, no meu núcleo forte, deixava a menina sonhadora tomar conta de mim, e acreditava naqueles contos de fadas e no amor para sempre.

Ter trabalhado a auto-estima, o resgatar a minha essência, a mulher que sou com os meus desafios, com a minha intensidade e aceitar essa minha parte e minha vulnerabilidade foi um processo que durou 35 anos.

Se foi fácil, encontrar o meu lugar? Não. Ficava sempre a questionar, afinal o que, que era me pedido.

Poucos foram os que conseguiram entrar nas barreiras que coloquei, pouco foram os que me conseguiram ler a alma.

Hoje sei a mulher que sou, a menina que sou, a mãe que sou, a companheira que sou.
Hoje sei qual o lugar que quero ocupar neste mundo, qual o caminho que quero trilhar.

Se cheguei até aqui, devo a todas as quedas, as dores de crescimento, as lágrimas, a todas as vezes que não me abandonei.
Devo aos meus amigos o núcleo forte, ao meu filho, e a vida.

Se sentes que chegou o momento, de encontrares o teu lugar, enquanto mulher neste mundo, vamos juntas descobrir quem tu és.

Seguimos juntas!!

Manual: Formação de Facilitadores do Resgate a mulher que há em ti 

Add a Comment

You must be logged in to post a comment